Pingos e enxurradas de… preguiça

Conheço muita gente que mora a menos de 4 km do trabalho e que poderiam facilmente usar a bicicleta, ônibus, ou até combinar caminhada e transporte. As mesmas alegam que BH não é uma cidade para pedalar. Muitas dessas pessoas são sedentárias, inclusive enfrentando um jornada extensa e imobilizadas já que ficam horas sentadas em suas respectivas atividades. Algumas já a base de remédios. Essa postura “preguiçosa”  está tornando as pessoas mais desanimadas e inclusive deprimidas.

Então para alguém assim, que ao subir dois lances de escada pensa que vai morrer, parece que qualquer esforço é um grande desconforto. Quando se darão conta que os alertas médicos são reais? A mobilidade faz parte da vida! Há vários tipos de bicicletas, formas de realizar os trajetos, de combinações de modos ou (como chamam os especialistas) modais de transporte que podem realmente fazer mais do que melhorar a qualidade de vidas das pessoas; ajuda também a tornar a cidade um lugar mais agradável.

Foi pensando nisso que hoje estou com minha bicicleta elétrica.  Bicicleta é liberdade, inclusive desses modelos mentais que nos aprisiona.

2015/01/img_8200.jpg

Blazer azul marinho (o grande curinga do guarda-roupa masculino). Jeans pois, com a chuva esses dias a temperatura melhorou um pouco e botas. Na bolsa capa de chuva e meias extras caso esteja em um deslocamento e aquele temporal comece.

2015/01/img_8203-0.jpg

2015/01/img_8183.jpg

2015/01/img_8201.jpg

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s