Comece pelo seu bairro 

Se você trabalha até 4 km de onde vive saiba que a magrela é perfeita pra sua vida! Muita gente deseja utilizar a bicicleta em seus deslocamentos diários mas se sentem inseguras. A principal dica é: comece usando-a em deslocamentos pelo bairro. Se a padaria fica longe, vá de bike. Quer mandar uma carta? Vá de bike aos correios. Os ganhos são inegáveis e as exeperiencias te darão uma nova percepção do lugar em que mora. Essa semana aproveitei para testar o selim da Brooks C17 edição limitada que ganhei num concurso. A briga em casa foi boa pois todas as bicis queriam! Rs rs. Mas desde o momento que vi a promoção já sabia em qual bike usuaria: Minha fixa claro! Assim como o selim ela é única! Parece que nasceram uma para outra. Ficou perfeita! O selim “vegano” feito pela Levi’s e a Brooks não leva couro animal. É feito com jeans denim e uma borracha super resistente e confortável. Nesse fui pedalando ao curso de línguas. O trajeto foi tranquilo. Para completar o conforto usei no look até o meu cursinho de inglês, a calça da linha commute. Totalmente aprovados selim e calça, rs. 

  

  

   

  

 

Anúncios

Prêmio Commuter 

Na último final de semana fui a São Paulo a convite da Levi’s Brasil. O motivo foi o concurso cultural promovido pela marca e pelo site Vá de Bike em que participei e venci sobre o tema: “Ciclismo urbano em imagens”. Os participantes deveriam enviar uma foto que, em sua opinião, representasse o que é ser um ciclista urbano e usar a bicicleta como meio de transporte, preferencialmente mostrando que é possível pedalar com roupas tradicionais quando se usa a bicicleta como meio de transporte.

Enviei esta foto tirada em novembro de 2014 pelo meu amigo Bruno Menezes. Chovia e eu estava chegando na Agência Movimento.  Por incrível que pareça no dia também usava uma Levi’s 511 color’s (amo).  Apesar de quase nunca dar detalhes dos meus looks, 80% das minhas calças jeans e chino são da Levi’s. Nem preciso enumerar as razões de ter uma boa calça né? Ainda mais para quem pedala.  Quando saiu o resultado a agência produtora do evento me ligou, informei esse detalhe. 

  O prêmio foi um selim Brooks, modelo Cambium C17 Denim, uma edição limitada e numerada, produzida em parceria com a Levi’s e restrita a mil unidades, vendida com exclusividade em apenas uma loja de Londres e pela internet. Quem conhece o selim sabe que é especial!
IMG_0541

levis-3261Já estava feliz só com o fato de ter ganho o selim mas, então a Levi’s preparou um evento para apresentar a nova coleção commuter para ciclistas urbanos. Para quem não sabe a marca lançou em 2011 uma coleção exclusiva para pessoas que usam a bicicleta nos centros urbanos, o video de lançamento de cara agradou a muitos ciclistas (eu entre eles).

levis-2501O lançamento da coleção Commuter Inverno 2015 reuniu cerca de 50 ciclistas na loja da Oscar Freire, em São Paulo. A programação incluiu um passeio para fazer com que os ciclistas tivessem a real experiência de pedalar usando as peças Levi’s desenvolvidas especialmente para nós. “Uma coisa é você contar para essas pessoas do que se trata a linha, das tecnologias e modelagens diferenciadas e, outra coisa é você dar oportunidade para que elas experimentem de verdade essas inovações e compreendam o que é a linha Commuter”, declarou Marina Kadooka, Coordenadora de Marketing da Levi’s Brasil. Um detalhe muito importante é necessário destacar: a coleção foi desenvolvida por ciclistas também.

Nos encontramos na loja Levi’s da Oscar Freire, às 10h, e cada um escolheu duas peças Commuter. Juro que eu não sabia o que viria em seguida. Escolhi as minhas pensando: ok vamos experimentar e depois devolver (mas claro que logo que vesti as minhas já estava pensando em fugir com elas..hehehehe). No final do evento todos ganharam as peças que estavam usando \o/!

levis-2595Na loja da Levi´s descolada e agradável um bicicletário foi montado na frente e no interior um Bike Café esperava com a deliciosa bebida, notei que o blend era de uma marca mineira (Minas tem o melhor café do Brasil, ponto final) e, por volta das 13h, saímos em uma pedalada até a sede da marca.

levis-2178 levis-2210 No local totalmente preparado para o evento, fomos recebidos pelo Diretor de Varejo da Levi’s Brasil, Rui Araújo Silva, que falou  sobre a importância do evento e o sucesso da linha em cidades como Amsterdã e Berlim.

levis-3149levis-2999

A coleção

Pela primeira vez a Levi’s Commuter apresenta a coleção feminina, uma reivindicação das garotas logo que lançaram a linha em 2011! Demorou um pouco né? Mas veio linda e causando “inveja”. Veja o vídeo que foi lançado em março

A linha feminina Levi’s Commuter já nasceu como a masculina; forte, porém mais versátil por causa  dos produtos multifuncionais para usar dia e noite, com ou sem bicicleta. Seu estilo valoriza mais as peças básicas do guarda-roupa do que a aparência técnica. A coleção inclui a calça Skinny, o shorts High-Rise Jeans, camisa, moletom e a Trucker Jacket com uma jaqueta de sobreposição removível e dobrável (que particulamente amei e queria uma igual, masculina claro). As cores continuam clássicas, em tons de preto, cinza, azul e branco.

05.w_truckerlevis-2532 IMG_0416As meninas adoram. Uma das garotas reclamou (e com razão) da falta, no caso das calças e bermudas, da parte para prender a U-Lock. Mas observando os modelos femininos andei pensando que talvez a solução deva ser diferente das dos meninos pois a cintura da garotas é mais fina e a U-Lock normal, grande, é bem volumosa. Eu mesmo testei na minha e já decidi: não vou usar ali. Fica um volume chato e além disso não tenho pressa para prender minhas bikes em qualquer lugar.  Quando comprar uma U-Lock menor vou testar novamente.

BOYS

Para os homens, a peça chave de “performance” é a Commuter Windbreaker, com uma face em índigo e um forro macio de mistura de lãs. Fibras termorreguladoras são entremeadas no tecido para ajudar a resfriar ou esquentar, dependendo do tempo e da temperatura corporal da pessoa. Além disso, a coleção apresenta o 504 Trouser Short.

Na minha wish list está a Packable Windbreaker (jaqueta de nylon)  é repelente à água e à prova de rasgo. Pode ser dobrada dentro do bolso e tem bainha mais baixa com cordão para cobertura enquanto pedala além de detalhes refletivos e aberturas para máxima respirabilidade.

levis_commuter_lookbook_06

Para meu look escolhi a linha mais social e “colors”. A camisa foi a branca mas havia outras cores que me interessaram também. Pedalei por três dias com a roupa e realmente a absorção do suor e o conforto térmico me impressionaram! Quero outras já!

 levis_commuter_lookbook_05  levis_commuter_lookbook_07 levis_commuter_lookbook_11Tanto a coleção masculina quanto a feminina da Commuter recebem atualizações em stretch para mobilidade, maior durabilidade, repelente a água, tecnologia antimicrobiana para repelir odores, e refletividade para segurança, bem como novos tecidos termorreguladores. Detalhes de design adicionais incluem suporte traseiro para a trava da bicicleta, bolsos utilitários discretamente posicionados, bainha traseira mais baixa nas blusas, e cinturas mais altas nas calças.

Quem pensa que a Levi´s está indo na “onda” se engana. A marca está de olho na tendência de mais pessoas usarem a bicicleta para ir ao trabalho com a qualidade e utilidade, mas sem perder o estilo. Roupas para ciclistas não é novidade para a marca que lançou antes da virada do século passado uma linha para esportistas. Mas isso é outra história.

  

Veja mais fotos do evento:

Tênis e Blazer 

Feriadão passou e a semana curta promete! No findi dei uma revisada no guarda-roupa e encontrei alguns intens guardados, entre eles quatro pares de tênis que comprei é pouco usei. Eu tinha decidido parar de usar tênis por um tempo. Com a redescoberta resolvi re-introduzir o tênis no dia-a-dia. Mas aí veio a dúvida: como vou usar na minha produção com blazer? Testando claro. Então  meu primeiro look com um tênis amarelo da Nike (que quando comprei me custou módicos $ 25 em NYC e nunca vou encontrar outros por este preço até porque o dólar está nas alturas 😱) é este: 

   

Sinceramente não sei se acertei mas me senti muito confortável ainda mais porque hoje, combinei metrô e bike durante o dia. Andar e pedalar foi uma doçura. 

   

Hoje a felicidade foi descobrir que ganhei um concurso de fotografia nacional com tema De Bike ao Trabalho na Cidade. O concurso foi promovidos pela Levi’s Brasil e o site Vá de Bike. Os detalhes estão aqui. Feliz como um perdiz! 

Sexta Slow Chic

Sexta véspera de feriadão (que será na terça) é dia de andar slow e tranquilo! Hoje fui pegar minha bike retrô 3 marchas da Echo Vintage. As marchas eu acrescentei. “Você só usa três marchas em BH?”, me perguntam as pessoas espantadas – Sim – Respondo. Poucas marchas enquanto ainda me considero jovem. Quando estiver mais velho acrescentarei mais, ou, de preferência, mudo para uma cidade mais plana. 😉

  

  O protetor de corrente é um luxo. Graças a ele não sujo a barra das minhas calças. Não gosto de levar mochilas ou bolsas nas costas. Sempre dou um jeito de prendê-las na bike. 

Praça da Estação 

O lindo prédio em estilo neoclássico da Praça da Estação em BH começou pelo relógio que foi construído em 1888.  A construção da praça teve início em 1904. Fico imaginando o que as pessoas dessa época pensavam quando desembarcavam  aqui talvez chegadas de sua primeira viagem de trem. Certamente colocavam a sua melhor roupa imaginando o  cenário que iriam encontrar.  

O look do dia foi pensado na minha agenda profissional de hoje. Reuniões durante o dia é um encontro cultural a noite.    

  

A melhor forma de chegar a Praça da Estação para conhecer o prédio e o Museu de Artes e Oficio, é de metrô.  

   

  

Sabor de Café

Minas possui muitos detalhes que a torna mais interessante, dentre eles os sabores. Hoje pedalando do centro ao São Lucas, degustei a bebida que me cativou desde o inicio: o café.  As iguarias mineiras melhoraram muito meu paladar. O café produzido aqui é sem igual no Brasil. Por isso sempre procuro tomar um cafezin. O Kahlua é o Café mais bike friendly do centro da capital mineira.  Ser bem recebido e com um cafezin é algo típico mineiro. Amo. Hoje também compartilhei esse gosto com um amigo belenense que me visita.

 

Fotos: Alberto Araújo.