Comece pelo seu bairro 

Se você trabalha até 4 km de onde vive saiba que a magrela é perfeita pra sua vida! Muita gente deseja utilizar a bicicleta em seus deslocamentos diários mas se sentem inseguras. A principal dica é: comece usando-a em deslocamentos pelo bairro. Se a padaria fica longe, vá de bike. Quer mandar uma carta? Vá de bike aos correios. Os ganhos são inegáveis e as exeperiencias te darão uma nova percepção do lugar em que mora. Essa semana aproveitei para testar o selim da Brooks C17 edição limitada que ganhei num concurso. A briga em casa foi boa pois todas as bicis queriam! Rs rs. Mas desde o momento que vi a promoção já sabia em qual bike usuaria: Minha fixa claro! Assim como o selim ela é única! Parece que nasceram uma para outra. Ficou perfeita! O selim “vegano” feito pela Levi’s e a Brooks não leva couro animal. É feito com jeans denim e uma borracha super resistente e confortável. Nesse fui pedalando ao curso de línguas. O trajeto foi tranquilo. Para completar o conforto usei no look até o meu cursinho de inglês, a calça da linha commute. Totalmente aprovados selim e calça, rs. 

  

  

   

  

 

Prêmio Commuter 

Na último final de semana fui a São Paulo a convite da Levi’s Brasil. O motivo foi o concurso cultural promovido pela marca e pelo site Vá de Bike em que participei e venci sobre o tema: “Ciclismo urbano em imagens”. Os participantes deveriam enviar uma foto que, em sua opinião, representasse o que é ser um ciclista urbano e usar a bicicleta como meio de transporte, preferencialmente mostrando que é possível pedalar com roupas tradicionais quando se usa a bicicleta como meio de transporte.

Enviei esta foto tirada em novembro de 2014 pelo meu amigo Bruno Menezes. Chovia e eu estava chegando na Agência Movimento.  Por incrível que pareça no dia também usava uma Levi’s 511 color’s (amo).  Apesar de quase nunca dar detalhes dos meus looks, 80% das minhas calças jeans e chino são da Levi’s. Nem preciso enumerar as razões de ter uma boa calça né? Ainda mais para quem pedala.  Quando saiu o resultado a agência produtora do evento me ligou, informei esse detalhe. 

  O prêmio foi um selim Brooks, modelo Cambium C17 Denim, uma edição limitada e numerada, produzida em parceria com a Levi’s e restrita a mil unidades, vendida com exclusividade em apenas uma loja de Londres e pela internet. Quem conhece o selim sabe que é especial!
IMG_0541

levis-3261Já estava feliz só com o fato de ter ganho o selim mas, então a Levi’s preparou um evento para apresentar a nova coleção commuter para ciclistas urbanos. Para quem não sabe a marca lançou em 2011 uma coleção exclusiva para pessoas que usam a bicicleta nos centros urbanos, o video de lançamento de cara agradou a muitos ciclistas (eu entre eles).

levis-2501O lançamento da coleção Commuter Inverno 2015 reuniu cerca de 50 ciclistas na loja da Oscar Freire, em São Paulo. A programação incluiu um passeio para fazer com que os ciclistas tivessem a real experiência de pedalar usando as peças Levi’s desenvolvidas especialmente para nós. “Uma coisa é você contar para essas pessoas do que se trata a linha, das tecnologias e modelagens diferenciadas e, outra coisa é você dar oportunidade para que elas experimentem de verdade essas inovações e compreendam o que é a linha Commuter”, declarou Marina Kadooka, Coordenadora de Marketing da Levi’s Brasil. Um detalhe muito importante é necessário destacar: a coleção foi desenvolvida por ciclistas também.

Nos encontramos na loja Levi’s da Oscar Freire, às 10h, e cada um escolheu duas peças Commuter. Juro que eu não sabia o que viria em seguida. Escolhi as minhas pensando: ok vamos experimentar e depois devolver (mas claro que logo que vesti as minhas já estava pensando em fugir com elas..hehehehe). No final do evento todos ganharam as peças que estavam usando \o/!

levis-2595Na loja da Levi´s descolada e agradável um bicicletário foi montado na frente e no interior um Bike Café esperava com a deliciosa bebida, notei que o blend era de uma marca mineira (Minas tem o melhor café do Brasil, ponto final) e, por volta das 13h, saímos em uma pedalada até a sede da marca.

levis-2178 levis-2210 No local totalmente preparado para o evento, fomos recebidos pelo Diretor de Varejo da Levi’s Brasil, Rui Araújo Silva, que falou  sobre a importância do evento e o sucesso da linha em cidades como Amsterdã e Berlim.

levis-3149levis-2999

A coleção

Pela primeira vez a Levi’s Commuter apresenta a coleção feminina, uma reivindicação das garotas logo que lançaram a linha em 2011! Demorou um pouco né? Mas veio linda e causando “inveja”. Veja o vídeo que foi lançado em março

A linha feminina Levi’s Commuter já nasceu como a masculina; forte, porém mais versátil por causa  dos produtos multifuncionais para usar dia e noite, com ou sem bicicleta. Seu estilo valoriza mais as peças básicas do guarda-roupa do que a aparência técnica. A coleção inclui a calça Skinny, o shorts High-Rise Jeans, camisa, moletom e a Trucker Jacket com uma jaqueta de sobreposição removível e dobrável (que particulamente amei e queria uma igual, masculina claro). As cores continuam clássicas, em tons de preto, cinza, azul e branco.

05.w_truckerlevis-2532 IMG_0416As meninas adoram. Uma das garotas reclamou (e com razão) da falta, no caso das calças e bermudas, da parte para prender a U-Lock. Mas observando os modelos femininos andei pensando que talvez a solução deva ser diferente das dos meninos pois a cintura da garotas é mais fina e a U-Lock normal, grande, é bem volumosa. Eu mesmo testei na minha e já decidi: não vou usar ali. Fica um volume chato e além disso não tenho pressa para prender minhas bikes em qualquer lugar.  Quando comprar uma U-Lock menor vou testar novamente.

BOYS

Para os homens, a peça chave de “performance” é a Commuter Windbreaker, com uma face em índigo e um forro macio de mistura de lãs. Fibras termorreguladoras são entremeadas no tecido para ajudar a resfriar ou esquentar, dependendo do tempo e da temperatura corporal da pessoa. Além disso, a coleção apresenta o 504 Trouser Short.

Na minha wish list está a Packable Windbreaker (jaqueta de nylon)  é repelente à água e à prova de rasgo. Pode ser dobrada dentro do bolso e tem bainha mais baixa com cordão para cobertura enquanto pedala além de detalhes refletivos e aberturas para máxima respirabilidade.

levis_commuter_lookbook_06

Para meu look escolhi a linha mais social e “colors”. A camisa foi a branca mas havia outras cores que me interessaram também. Pedalei por três dias com a roupa e realmente a absorção do suor e o conforto térmico me impressionaram! Quero outras já!

 levis_commuter_lookbook_05  levis_commuter_lookbook_07 levis_commuter_lookbook_11Tanto a coleção masculina quanto a feminina da Commuter recebem atualizações em stretch para mobilidade, maior durabilidade, repelente a água, tecnologia antimicrobiana para repelir odores, e refletividade para segurança, bem como novos tecidos termorreguladores. Detalhes de design adicionais incluem suporte traseiro para a trava da bicicleta, bolsos utilitários discretamente posicionados, bainha traseira mais baixa nas blusas, e cinturas mais altas nas calças.

Quem pensa que a Levi´s está indo na “onda” se engana. A marca está de olho na tendência de mais pessoas usarem a bicicleta para ir ao trabalho com a qualidade e utilidade, mas sem perder o estilo. Roupas para ciclistas não é novidade para a marca que lançou antes da virada do século passado uma linha para esportistas. Mas isso é outra história.

  

Veja mais fotos do evento:

Tênis e Blazer 

Feriadão passou e a semana curta promete! No findi dei uma revisada no guarda-roupa e encontrei alguns intens guardados, entre eles quatro pares de tênis que comprei é pouco usei. Eu tinha decidido parar de usar tênis por um tempo. Com a redescoberta resolvi re-introduzir o tênis no dia-a-dia. Mas aí veio a dúvida: como vou usar na minha produção com blazer? Testando claro. Então  meu primeiro look com um tênis amarelo da Nike (que quando comprei me custou módicos $ 25 em NYC e nunca vou encontrar outros por este preço até porque o dólar está nas alturas 😱) é este: 

   

Sinceramente não sei se acertei mas me senti muito confortável ainda mais porque hoje, combinei metrô e bike durante o dia. Andar e pedalar foi uma doçura. 

   

Hoje a felicidade foi descobrir que ganhei um concurso de fotografia nacional com tema De Bike ao Trabalho na Cidade. O concurso foi promovidos pela Levi’s Brasil e o site Vá de Bike. Os detalhes estão aqui. Feliz como um perdiz! 

Sexta Slow Chic

Sexta véspera de feriadão (que será na terça) é dia de andar slow e tranquilo! Hoje fui pegar minha bike retrô 3 marchas da Echo Vintage. As marchas eu acrescentei. “Você só usa três marchas em BH?”, me perguntam as pessoas espantadas – Sim – Respondo. Poucas marchas enquanto ainda me considero jovem. Quando estiver mais velho acrescentarei mais, ou, de preferência, mudo para uma cidade mais plana. 😉

  

  O protetor de corrente é um luxo. Graças a ele não sujo a barra das minhas calças. Não gosto de levar mochilas ou bolsas nas costas. Sempre dou um jeito de prendê-las na bike. 

Praça da Estação 

O lindo prédio em estilo neoclássico da Praça da Estação em BH começou pelo relógio que foi construído em 1888.  A construção da praça teve início em 1904. Fico imaginando o que as pessoas dessa época pensavam quando desembarcavam  aqui talvez chegadas de sua primeira viagem de trem. Certamente colocavam a sua melhor roupa imaginando o  cenário que iriam encontrar.  

O look do dia foi pensado na minha agenda profissional de hoje. Reuniões durante o dia é um encontro cultural a noite.    

  

A melhor forma de chegar a Praça da Estação para conhecer o prédio e o Museu de Artes e Oficio, é de metrô.  

   

  

Sabor de Café

Minas possui muitos detalhes que a torna mais interessante, dentre eles os sabores. Hoje pedalando do centro ao São Lucas, degustei a bebida que me cativou desde o inicio: o café.  As iguarias mineiras melhoraram muito meu paladar. O café produzido aqui é sem igual no Brasil. Por isso sempre procuro tomar um cafezin. O Kahlua é o Café mais bike friendly do centro da capital mineira.  Ser bem recebido e com um cafezin é algo típico mineiro. Amo. Hoje também compartilhei esse gosto com um amigo belenense que me visita.

 

Fotos: Alberto Araújo.

  

Bolsa Pokémon

No mundo da moda bolsas exclusivas são caríssimas. Outro dia vi o ranking das mais caras já produzidas e me assustei. Há quem pague meio milhão por uma peça. Há algumas estações uma dessas grifes lançou uma linha de bolsas com “olhos”. Na hora que vi me lembrei dos pokémons. Cada bolsa  feita de lona, não custava menos de 4 mil reais!.

Como eu queria ter algo parecido mas sem gastar uma fortuna. Resolvi fazer a minha. Usei a ideia dos olhos, e me inspirei em dois personagens: Gengar e Umbreon.

 pokemon umbrelapokemon

Na verdade eu só customizei uma bolsa que eu já tinha feito. Como eu precisava de um bolso externo para facilitar pegar coisas como cartão de crachá, então resolvi “evoluir” a bolsa. rs..rs. Investir em acessórios legais pode ajudar um look comum. Hoje usei o chapéu e a bag para esse efeito.

IMG_5848

Bolsa pokémon de couro. Que nome devo dar a ela?

Bata e Blazer 

Hoje experimentei usar uma bata com blazer. A bata é uma peça bem despojada e com cara de sexta. Com a modelagem solta e leve pode passar um ar sofisticado e estiloso, apesar da sua simplicidade. Esse estilo de camisa nasceu no oriente e na década de  70 e se tornou o símbolo de toda uma geração libertária. O tempo passou e a bata já não é mais associada ao estereótipo hippie e agora faz parte do guarda-roupas de homens de gostos e estilos variados. Achei que ela ficou  discreta no Look.

Ainda farei um editorial mais exclusivo para a bata. Mas aqui segue alguns exemplos.

branco-bata-aramis-560x373 look281

012