Brogue perdido

Voltando a escrever depois de um longo hiato e também pela nova rotina imposta pelas consequências da pandemia mundial com a Covid19.

Esse isolamento trouxe de volta uma coisa boa pra mim. Ganhei estes sapatos, um brogue, de um amigo no final de 2017. Estava com solado estragado mas eu vi que era um ótimo modelo para recuperar. Além disso eu não tinha esse estilo de calçado dentre os clássicos que gosto. Levei ao sapateiro e por ironia do destino ele ficou lá por dois anos. Primeiro foi dado como perdido. Depois eu não conseguia conciliar o tempo que o sapateiro ficava aberto para ir pegá-lo. Pois essa semana o sapateiro disse que passaria perto de casa para entregar-me e ele voltou a mim.

Eu ja escrevi sobre os tipos de sapatos masculinos aqui no blog. Mas vamos relembrar a historia desse tipo de sapatos.

O brogue tem origem na Europa, na idade media, precisamente entre a Escócia e Irlanda. A ideia era deixar os sapatos dos homens mais adequados para o trabalho ao ar livre. Trabalhadores que punham os pés na lama, na época, viram como foi importante a criação desse calçado.

O nome é derivado do gaelico  bróg, que significa “sapato”. Era um sapato rústico, pesado e funcional para proteger os pés dos trabalhadores, caçadores e etc que precisavam atravessar brejos e lamaçais . Os furinhos – broguing – tinham a função de drenar a água quando atravessavam esses terrenos!

Segundo a Luie calçados as principais características do modelo são: “o “medalhão” na ponteira, o desenho no formato da letra W (wingtip) e as asas que se estendem pela lateral do sapato. Não são, contudo, adereços obrigatórios, pois o mais importante é a presença dos broguing (furos)”

Meus brogues recuperados

Os brogues eram sapatos de pobres e plebeus. Nem eram usados pelos mesmos em ocasiões formais como casamentos e etc. E assim atravessou séculos até que 1930 caíram no gosto da nobreza inglesa e das estrelas de Hollywood. Hoje são tantas versões para homens e mulheres que já é possivel dizer: desde sua criação os brogues nunca sairam dos pés da humanidade. E você tem algum brogue em casa?

Eles podem ser usados com jeans, sarja, social e em momentos informais ou formais. Estão em todos os locais e combinam com praticamente todos estilos. Aqui uma pequena seleção da variedade de sapatos.

Trench Coat – um casaco feito para dias imprevisíveis

Em 1895 Thomas Burberry, criou um casaco para soldados ingleses feito com gabardine (a época um tipo de lã impermeável criado e patenteado por ele) especificamente para soldados a pedido do exercito britânico.

Logo, o casaco que protegia do inverno e chuva, virou integrante do uniforme de soldados de trincheiras.

É dai que vem o nome: trench coat. Trench significa trincheira.

Como as chuvas são frequentes na Inglaterra o casaco caiu no gosto da população e hoje é usado em todo o mundo.

O meu achei numa feira de rua em Amsterdam. De cara vi que me servia, apesar se não experimentá-lo na hora pois estava muito frio. Sempre quis ter essa peça classica mas são carissimas no Brasil. A paciência me rendeu este que alem de novo pois o dono anterior mal usou, custou uma bagatela. O diferencial dele é que alem de proteger do frio leve, protege da chuva. Como não temos um inverno rigoroso em BH, uma camisa social ele por cima, basta para andar protegido e elegante em dias de imprevisíveis.

Da próxima vez que usar seu trench coat lembre-se que muitos soldados sobreviveram graças a ele.