Chapéu Coco

Tenho uma pequena coleção de chapéus. Preciso limpá-los as vezes. Hoje peguei o famoso chapéu coco também conhecido como bowler hat .

Esse simpático nasceu bem peculiar. Segundo consta em textos ingleses em 1849, o político Edward Coke (Inglaterra), encomendou à Lock and Company um chapéu baixo e duro para ser usado em suas montarias, já que a cartola – o chapéu da moda da época, sempre colidia com os galhos mais baixos durante seus passeios à cavalo. O protótipo foi criado pelos chapeleiros Thomas & William Bowler (daí o nome que acho mais justo pois se refere ao criador).

Reza a lenda que ao receber o chapéu, Edward Coke teria jogado o chapéu no chão e pisado nele duas vezes e continuou intacto. Ah uma curiosidade: o nome chapéu coco vem da tradução Coke Hat uma menção ao Edward. .

O chapéu foi popularizado em muitas classes. inclusive para uma das gangues americanas mais mais famosas como as que faziam parte Butch Cassidy e Sundace Kid que chegaram até a América do Sul em 1901 e promoveram uma série de grandes assaltos. Os bandidos tinham a fama de burlarem as polícias e autoridades locais e andarem bem elegantes.

 Wildbunchlarge

Da esquerda para a direita: Sundance Kid, Tall Texan, News Carver, Kid Curry e Butch Cassidy. Em Fort Worth, Texas, 1901.

 

 

O tempo passou e o chapéu foi popularizado por trabalhadores ingleses e até artistas como Chaplin. Foi esquecido (não na Bolívia onde coroa as cabeça das cholas) e há hoje um resgate desse tipo de chapéu mundo a fora. O meu já usei no #tweedridebh várias vezes. Tenho muitas historias com esse modelo. Inclusive o primeiro que encontrei dei a mainha num episódio hilário e perigoso em que o chapéu saiu da sua cabeça e atravessou uma avenida de NYC

Com tantas histórias em sua existência não é um chapéu qualquer né? requer certa atitude para usá-lo. Hoje resolvi dar um passeio com o meu.

20190214_151410

 

Anúncios

Verniz de Classe 

Hoje presenciei uma cena que me fez pensar como a grosseria está cada vez mais no quotidiano. Não importam as joias caras e marcas, títulos ou até a ausência de qualquer dessas coisas para dizer que não liga para “etiquetas” quando se perde a principal “etiqueta” que todos deveriam se impor; faça aos outros o que deseja que te façam. Sua posição social, nada te dá o direito de humilhar os outros. Os arrogantes que destratam os outros são “sem educação, sem finesse, sem elegância”, e na minha opinião  fazem parte da classe mais baixa que há no mundo.

Pensando nisso caminhei depois de uma visita ao hospital e também refletindo sobre a fragilidade da vida.

Fotos; W. Odilon

Romanticos são poucos

Se cada look  fosse uma canção hoje eu seria esta canção do Vander Lee:
Românticos são poucos
Românticos são loucos desvairados 
Que querem ser o outro 
Que pensam que o outro é o paraíso 
Românticos são lindos 
Românticos são limpos e pirados 
Que choram com baladas 
Que amam sem vergonha e sem juízo 
São tipos populares 
Que vivem pelos bares
E mesmo certos vão pedir perdão 
E passam a noite em claro 
Conhecem o gosto raro 
De amar sem medo de outra desilusão 
Romântico é uma espécie em extinção
Românticos são poucos 
Românticos são loucos 
Como eu 
Como eu

Fotos: Jocasta Luiza 



É claro que o veículo dessa trilha é minha bicicleta Monareta que me levou à Casa do Jornalista hoje. 







Vestido por Mainha

Às vezes uma pessoa me inspira na escolha das roupas e hoje minha fonte é quem me vestiu há muito tempo: mainha. Durante a nossa viagem ela achou várias peças pra mim enquanto escolhia as delas. Esta calça foi uma dessas. Enquanto eu procurava chapéus ela me veio com a calça e disse: serve em você. Mãe é mãe! Então hoje a temperatura está mais agradável em BH. Um dia assim no meio do verão só me faz lembrar minha flor, então peguei a calça e “acrescentei” os outros itens pensando nela. Um beijo mainha!
Fotos: Tchuca Jocasta

2015/02/p1017457.jpg

2015/02/p1017459.jpg</
Eu também retribuí. Achei esse blazer e a fiz experimentar. Ela gostou e no dia seguinte montou esse look. Filho também conhece a mãe que tem né? Um ótimo dia a todos.

2015/02/img_5330.png

Pork Pie o chapéu da moda

Hoje fui de chapéu, blazer azul, camiseta e calça cinza. Conseguir usar blazer no verão é uma façanha mas hoje foi possível graças a um dia em que o calor (na sombra) não foi tão presente.

2015/02/p1017434.jpg

2015/02/p1017437.jpg
O modelo Pork Pie ficou famoso após ser usado pelo personagem Heisenberg do seriado Breaking Bad. O chapéu surgiu em meados do sec 19 algo entre 1830 e 1865 e reza a lenda que seu nome se deve à semelhança com torta de porco. Parece não é?

2015/02/img_5317.jpg
Torta que “inspirou” o chapéu.

2015/02/img_5319.jpg

Para além da torta os modelos de Pork Pie são muito simpáticos e com variedades de matérias que atendem a todos os climas e regiões.

2015/02/img_5329.jpg